Koka - Seu portal de notícias confiável e atualizado.
Cliente de padaria ameaçado com pedaço de madeira é preso em operação da PF
Criptomoedas

Cliente de padaria ameaçado com pedaço de madeira é preso em operação da PF

Na Grande São Paulo, a polícia foi acionada para intervir em uma confusão em uma padaria de Barueri, onde o dono do estabelecimento ameaçava um cliente com um pedaço de madeira por utilizar um notebook na mesa. Ambos foram levados à Delegacia de Barueri, e o cliente abriu uma notícia crime por ameaça. Quase dois meses depois, o cliente se envolve novamente com a polícia, desta vez a federal, sendo preso em Curitiba na Operação Fast. A operação tem como objetivo combater uma associação criminosa que atua em projetos fraudulentos relacionados à criação de criptomoedas e NFTs. A Polícia Federal cumpriu mandados de prisão e busca e apreensão em municípios de Santa Catarina e Paraná, além de medidas de sequestro e bloqueio de bens de cinco pessoas e três empresas, incluindo o cliente e sua empresa, a Unimetaverso Gestão de Ativos Digitais e Marketing Ltda. De acordo com a PF, a organização criminosa com base em Balneário Camboriú desenvolveu projetos interligados nos quais os investidores adquiriam uma criptomoeda com suposto valor vinculado a parcerias com empresas, prometendo altos lucros por meio de corretoras. O lançamento ocorreu em uma feira de criptoativos em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

Criptomoedas

Mineração de Bitcoin causa tensões no Arkansas

Criptomoedas

Jensen Huang, presidente da Nvidia, tem fortuna dobrada para US$ 69,6 bilhões

SEC aprova primeiros ETFs de Bitcoin nos EUA
Criptomoedas

SEC aprova primeiros ETFs de Bitcoin nos EUA

Executivos em Davos têm dificuldades em obter retorno com investimento em inteligência artificial
Criptomoedas

Executivos em Davos têm dificuldades em obter retorno com investimento em inteligência artificial

Mensagem de golpe no WhatsApp oferece pagamento por trabalho fácil
Criptomoedas

Mensagem de golpe no WhatsApp oferece pagamento por trabalho fácil

Pagamentos em criptomoedas de resgates de ransomware quase dobram em 2023, atingindo recorde
Criptomoedas

Pagamentos em criptomoedas de resgates de ransomware quase dobram em 2023, atingindo recorde

Fortunas dos mais ricos do mundo se recuperam em 2023
Criptomoedas

Fortunas dos mais ricos do mundo se recuperam em 2023

Foi um ano de retorno para os mais ricos do mundo. A fortuna combinada das 500 pessoas mais ricas aumentou em US$ 1,5 trilhão (R$ 7,27 trilhões) em 2023, recuperando totalmente os US$ 1,4 trilhão perdidos no ano anterior, de acordo com o ranking feito pela Bloomberg. Mais uma vez, suas fortunas estavam intimamente correlacionadas ao desempenho das ações de tecnologia, que atingiram novos recordes em 2023, apesar dos temores de recessão, inflação persistente, altas taxas de juros e turbulências geopolíticas. Os bilionários da tecnologia viram sua riqueza crescer 48% ou US$ 658 bilhões, impulsionados pelo intenso interesse em torno da inteligência artificial. Ninguém se saiu melhor do que Elon Musk, que ultrapassou o magnata francês do luxo Bernard Arnault, dono do grupo LVMH, e voltou a ser a pessoa mais rica do mundo. O CEO da Tesla e novo dono do X (antigo Twitter) aumentou o seu patrimônio em US$ 95,4 bilhões neste ano até os dados compilados nessa quinta-feira (28), impulsionado pelo sucesso da Tesla e da SpaceX. No ano passado, a fortuna de Musk havia diminuído US$ 138 bilhões. Sua fortuna agora é de US$ 232,39 bilhões (R$ 1,1 trilhão), mais de US$ 50 bilhões acima de Arnault, que teve o patrimônio afetado pela desaceleração global na demanda por bens de luxo, o que afetou as ações da LVMH, dona de marcas como Louis Vuitton e Dior. O fundador da Amazon, Jeff Bezos, adicionou mais de US$ 70 bilhões à sua carteira este ano e agora está empatado com Arnault em segundo lugar. A lista dos cinco primeiros é completada por Bill Gates (US$ 140,51 bilhões) e Steve Ballmer (US$ 130,53 bilhões). Fora do top 5, o CEO do Meta, Mark Zuckerberg, viu sua fortuna aumentar mais de US$ 80 bilhões no ano. No ano, alguns milionários sofreram grandes perdas. O bilionário indiano Gautam Adani viu sua fortuna reduzir em US$ 21 bilhões apenas em 27 de janeiro sozinho, o que resultou na perda de US$ 37,3 bilhões ao longo de todo o ano.